16 de maio de 2016

Alba abre o debate sobre a criação dos Jogos Olímpicos Escolares na rede estadual


Com a proximidade dos Jogos Olímpicos, que serão realizados no Brasil este ano, a Assembleia Legislativa da Bahia iniciou este mês, o debate sobre o tema. 

No último dia 11, uma audiência pública realizada pela Comissão de Desporto, Paradesporto e Lazer da Alba, discutiu os detalhes do projeto de lei 21.869/2016, que institui e cria regras para o programa 'Jogos Estaduais da Rede Pública' – JERP.
Estiveram reunidos, além dos parlamentares que formam o colegiado, alunos, professores e diretores de escolas públicas de Salvador. O PL já está tramitando nas comissões da Casa legislativa. O objetivo é promover a competição esportiva entre os alunos das diversas escolas da rede pública estadual.

O projeto de autoria do deputado Manassés (PSL), estabelece que a Secretaria de Educação do Estado através de suas 33 unidades regionais, seja responsável por gerenciar e fiscalizar o processo de instalação do programa de acordo com as prerrogativas pedagógicas.

Os jogos devem acontecer em três etapas, sendo a primeira etapa com jogos nas unidades escolares dos municípios; a segunda com jogos nos pólos regionais e a terceira e última etapa, os confrontos entre os vencedores dos pólos regionais. Esse evento final deve ser realizado em Salvador. Entre as modalidades propostas pelo PL estão, atletismo, capoeira, ginástica rítmica.

A discussão sobre o assunto na Assembleia Legislativa não é recente. O deputado Manassés, também proponente da audiência pública, lembrou de outro PL semelhante, também de sua autoria, o 21.153/2015, que determina a obrigatoriedade da Semana Olímpica Escolar, com realização de atividades esportivas, culturais e artísticas no âmbito escolar, que tramita na Alba desde o ano passado.

Entre as justificativas do PL 21.869, Manassés alegou ser “um elemento agregador na educação e também um fator de incentivo a manutenção do jovem na vida esportiva e por consequência, com uma saúde melhor e mais qualidade de vida atual e futura”. 

De acordo com o texto original do projeto, “os aspectos positivos dessa medida vão além, garantindo que novos talentos esportivos do estado possam surgir, que impactos na saúde pública futura sejam minorizados, já que jovens esportistas garantem futuros adultos mais sadios e também possibilita que estes estejam no ambiente esportivo protegidos da atração para o mundo das drogas e crime, como comumente se vê nos jovens que não tem uma vida escolar e nem ocupações outras como o esporte”.

José Fernandes, coordenador de Educação Física e Esporte Escolar da Secretaria Estadual de Educação, declarou que “é uma felicidade saber que a realização das olimpíadas pode virar lei. Vai ser a redenção do esporte escolar da Bahia. O atleta aflora quando estimulado na infância”.

Para o presidente do legislativo baiano, deputado Marcelo Nilo, o esporte é um dos elementos mais importantes no que se refere à inclusão social e melhoria da qualidade de vida. “É através do esporte que nossos jovens podem encontrar um caminho seguro, de responsabilidade, disciplina e sucesso, portanto, não acredito que teremos problemas em aprovar um projeto de grande relevância para a educação do nosso estado”, alegou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários postados pelos leitores são de responsabilidade dos respectivos comentaristas e não correspondem, à opinião dos autores do Santo Amaro Notícias.

Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas ou que possuam conteúdo ofensivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...