21 de julho de 2016

1º Casamento coletivo LGBTTI será realizado em Santo Amaro


A Defensoria Pública do Estado da Bahia DPE/BA em Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, em parceria com o Ministério Público, Poder Judiciário, Prefeitura de Santo Amaro e Associação Grupo Gay de Santo Amaro realizará nesta sexta-feira, 22, o 1º casamento coletivo LGBTTI da cidade. 


A partir da ação, que busca afirmar a igualdade de garantias, três casais concretizarão o direito ao casamento e, junto com familiares e amigos, selarão a união no Teatro Dona Canô, a partir das 9h30.



O secretário de Cultura da cidade, Rodrigo Velloso, e a apresentadora Rita Batista serão o padrinho e madrinha do evento.

De acordo com a defensora pública da comarca de Santo Amaro, Martha Cavalcante, a Defensoria Pública tem objetivo de garantir a primazia da dignidade humana e a redução da desigualdade social, como também tem um papel fundamental na efetivação dos direitos humanos.

 "Nesta esteira, é um dever legal a defesa dos direitos de lésbicas, gays, transexuais e transgêneros para alcançar uma igualdade material e não só formal. As ações afirmativas são muito importantes neste processo de efetivação dos direitos de grupos vulneráveis", pontuou.

Desde 2011, o Supremo Tribunal Federal decidiu ser possível o reconhecimento de união estável entre casais do mesmo sexo. Isso por que, de acordo com Martha Cavalcante, a Constituição Federal não fez nenhuma diferença entre família fática e formalmente constituída, como também não distinguiu família heterossexual de família homoafetiva. 

Após a decisão da corte, o Direito avançou e reconheceu também a possibilidade do casamento homoafetivo. A exemplo da união estável, o casamento garante vários direitos aos cônjuges, como direitos previdenciários, inclusão do cônjuge/companheiro em planos de saúde, a possibilidade de adoção bilateral, dentre outros.





Por CAMILA MOREIRA 
DRT 3776/BA

4 comentários:

  1. era só o k faltava !!!!

    ResponderExcluir
  2. Era só o que faltava mesmo amore, todos nós somos iguais perante a lei, e pagamos impostos, nada mais justo que tenhamos casamento. E vai ter casamento sim!

    ResponderExcluir
  3. So sei que o seu direito começa quando o meu termina. Deixem eles (as) viverem a vida. Pode ser errado perante a lei de Deus, porém para os homens estar considerado correto.

    ResponderExcluir
  4. Gente, o mundo vive em diversidade! Perante a DEUS isso não pode acontecer, mas da forma que o mundo está é melhor aceitar as diferenças que todos vivem bem. Cada um tem o o direito de viver da forma que quiserem, se a opção deles foi essa o importante é que eles estão vivendo bem. É melhor do que tá vivendo infeliz!

    ResponderExcluir

Os comentários postados pelos leitores são de responsabilidade dos respectivos comentaristas e não correspondem, à opinião dos autores do Santo Amaro Notícias.

Todos os comentários são moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas inadequadas ou que possuam conteúdo ofensivo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...