15 de setembro de 2017

Sem repasses, unidade de saúde paralisa atividades em Santo Amaro

A Santa Casa de Oliveira dos Campinhos, instituição privada filantrópica que fica no município de Santo Amaro, no recôncavo baiano, está com as atividades paralisadas desde terça-feira, 12 de setembro de 2017, devido à falta de repasse finaceiro por parte da prefeitura. A instituição filantrópica responsável pela unidade médica alega que os salários dos profissionais estão atrasados.
A gestão municipal, por sua vez, alega crise e dificuldade para manter o contrato. A unidade médica atende cerca de 2,5 mil pessoas por mês, segundo a instituição filantrópica, e presta serviços de urgência e emergência, internação, além de especializações como pediatria, cardiologia e ultrassonografia.
"Estamos sem funcionar desde o dia 12. Quando assumimos, em janeiro de 2017, encontramos uma dívida de mais de R$ 1,3 milhão. Assumimos um contrato emergencial com a secretaria muncipal e esse contrato foi prorrogado por alguns meses, mas em junho venceu e ficamos sem contrato. Nós ainda continuamos as atividades em julho e agosto, acreditando que um novo contrato seria assinado, mas isso não aconteceu", disse o provedor José Cerqueira Sobrinho.
Ainda conforme o provedor da unidade, a Santa Casa possui atualmente 41 funcionários, que ainda estão incertos sobre o futuro caso a instituição permaneça fechada. "Muitos deles já estão até cogitando a possibilidade de entrar na Justiça, mas estamos tentando conversar e resolver a situação", afirmou.
O secretário de Saúde de Santo Amaro, João Militão, afirma que a crise enfrentada pelo município vem desde 2016, ano em que foi deflagrada na cidade a 5ª fase da Operação Adsumus, da Polícia Federal e do Ministério Público da Bahia. A ação foi desencadeada para desarticular um esquema de desvio de verbas públicas, fraudes à licitação, corrupção e lavagem de dinheiro. Alguns recursos desviados foram da área Saúde, segundo a investigação.
O atual secretátio diz que o contrato com a instituição que mantém a Santa Casa de Oliveira dos Campinhos era antes com a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), mas que a gestão anterior alterou e passou o contrato para a prefeitura. O contrato vingente com o município até junho era de R$ 180 mil, segundo a instituição filantrópica.
"O ex-prefeito assumiu o comando único da rede hospitalar. O estado era quem pagava ate 2015 e, com essa mudança, a partir de 2016, passou para a prefeiura. Só que a gestão municipal não tem condições de manter o custo financeiro dos serviços da unidade médica e o que estamos tentanto agora é fazer com que esse contrato volte para a Sesab. Estamos aguardando que o secretário [estadual] abra uma agenda para que possamos discutir o assunto", disse.
"A Santa Casa vinha com contrato com a Sesab de 200 mil por mês, mas após esse contrato ser passado para a prefeitura, na gestão anterior, as dívidas foram se acumulando, com custos com materiais, água, luz. E é isso que hoje o provedor vem alegando. E realmente criou-se uma situação ingovernável", afirmou.
Ainda segundo o secretário de Saúde de Santo Amaro, o município também enfrenta dificuldades para manter a maternidade municipal, que realiza em média três partos por dia. O convênio com a instituição que mantém a unidade é de R$ 120 mil por mês.
"O município está com dificuldades porque não tem condições nenhuma de bancar os serviços das duas unidades. Tem que haver uma compensação e estamos abertos para discutir uma alternativa O atual prefeito tenta lidar com essa crise, mas nao consegue. O município não tem condições de arcar com o curso da rede hospitalar. A maternidade passou 12 meses fechada no ano passado, foi reaberta esse ano, mas a situação está difícil. Mas a gente tem conversado bastante para ver como podemos resolver isso", destacou.
O secretário municipal João Militão e o provedor da Santa Casa, José Cerqueira, disseram que vão se reunir na manhã deste sábado (16) para conversar sobre o assunto. O encontro está marcado para as 10h30, na sede da prefeitura municipal.

A prefeitura informou que, com a paralisação das atividades na Santa Casa de Oliveira dos Campinhos, os moradores do distrito de Oliveira dos Campinhos tem como alternativa o Hospital Nossa Senhora da Natividade, localizado no centro da cidade, que também atende casos de urgência e emergência. G1

22 comentários:

  1. Até quando os santamarenses vão sofrer nas mãos dos governantes? Onde está o compromisso com o povo? Será que o diferente se tornou igual?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igual! Pior, nem o LEME sabe controlar, imagina só.

      Excluir
    2. E o compromisso do povo com a cidade? Quantas pessoas vendem o voto?

      Excluir
    3. Os Santoamarenses não pode para de sofrer, foi do sofrimento que eles criaram o Samba a Capoeira e o Maculelê.

      Excluir
  2. Só que a gestão municipal não tem condições de manter o custo financeiro dos serviços. Lamentável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demonstra o tamanho da incompetência, ao invés de solucionar, é de preferencia se defender, acumulando sujeiras para os próximos episódios.

      Excluir
  3. Governo de boca esse aí viu , prometeu tantas coisas , e até agora não vi nada , com a faca e o queijo nas mãos , tantas obras inacabadas .
    A prioridade era saúde e educação , cadê a saúde tá na UTI ,E a educação tá um lixo , as escolas sem segurança nenhuma , o projeto do ABB sem água para as crianças do projeto ,melhoras nenhuma até o momento sem falar no salário mas do que atrasados , e ainda tem um monte de sangue sugas dizendo que tá TD bem .
    Cadê o dinheiro sr prefeito tanto se criticava
    a gestão passada , mais vcs estão fazendo pior deixando os pais e as mães de famílias com fome , acredito que o se não sabe o que é trabalhar ,e não receber né mesmo .
    SOCORRO , SOCORRO SANTO AMARO ISSO QUE É DIFERENTE.

    ResponderExcluir
  4. Cadê o prefeito flaviano que prometeu em sua campanha que a Santa casa não fecharia ou será que dessa vez também foi Ricardo

    ResponderExcluir
  5. " No dia 1 de janeiro, assim que tomarmos posse vamos reabrir nossas Santas Casas" Flaviano em entrevista a Raimundo Varela .

    ResponderExcluir
  6. Flaviano não tem culpa, Ricardo não tem culpa . O culpado é o povo que vota nos piores. Você vota errado uma vé vá lá, mas repetir erro? Olha a câmara de vereadores um vergonha, não tem um que se salve, mais a culpa não é deles é do povo, vamo parar com essa coisa de só culpa político, tá na ora de culpa o povo, porque Flaviano não arrombou a porta da prefeitura para ser prefeito não, nem Ricardo, nem Genebaldo, foi o povo que colocou eles lá, então a falta de hospital, segurança e saúde, desemprego é tudo culpa do povo, contiue votano nos piores raça miseravel.

    ResponderExcluir
  7. Temos a impressão que colocaram o marinheiro num RABO DE FOGUETE, que nem cego no meio de um tiroteio, a menos de 1/4 do seu mandato.

    ResponderExcluir
  8. Prefeito e seus comandados usou a santa casa para ganhar a eleição prometeu que no seu governo ele ai manter esta casa aberta e bem não começou o governo ele ja esta fraquejando? Kd os repasses do Sus q tb não foram repassados? O povo tem de aprender a dar a resposta na hora certa

    ResponderExcluir
  9. Prefeito e seus comandados usou a santa casa para ganhar a eleição prometeu que no seu governo ele ai manter esta casa aberta e bem não começou o governo ele ja esta fraquejando? Kd os repasses do Sus q tb não foram repassados? O povo tem de aprender a dar a resposta na hora certa

    ResponderExcluir
  10. Um velho ditado diz: Um homem sério e digno, o povo costuma vaiar e maltratar, já o homem mentiroso e salafrário sempre é do agrado do popular.

    ResponderExcluir
  11. Eu não sou daqui, eu não tenho amor, eu sou da Bahia, de São Salvador, diz que nasceu em Santo Amaro da Purificação. Que filho...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem mais desgraçou santo amaro foram os filhos da terra

      Excluir
    2. Os filhos da terra: Renato Leoni, Edival Barreto e Walter Figueredo, os outros procurar saber das tuas origens.

      Excluir
    3. Renato Leoni foi um ótimo prefeito, Edival Barreto só foi 2 anos de gestão e Walter Figueiredo foi lerdo, mas não roubou nada do município.

      Excluir
  12. APOSTO COM QUEM QUISER ... AS EMPRESAS DE CONSULTÓRIAS NÃO IRÃO CANCELAR SEUS CONTRATOS; OS POLÍTICOS E SEUS ASSECLAS TAMBÉM NÃO TERÃO SEUS VENCIMENTOS CESSADOS.
    SÓ RESTA ENTÃO BOTAR NA CONTA DOS POBRES E IGNORANTES QUE ACREDITAM EM PROMESSAS POPULISTAS. A LEI É... CADA UM OLHANDO PARA O SEU UMBIGO. VAMOS AGUARDAR AS NOVAS PROMESSAS. E SEM ESSA DE EU NÃO SABIA!!!

    ResponderExcluir
  13. É isso aí... só acrescentando - Nossa câmara municipal é pífia, limitada e populista. Os vereadores apoiam o executivo sem limites em troca de favores e benefícios.
    Também o que esperar de políticos no Brasil, Bahia e Santo Amaro.

    ResponderExcluir
  14. Não aproveitamos nada destes políticos medíocres, ao contrário, os medíocres são quem levam vantagem sobre o povo, cada vez crescentes e ordinários

    ResponderExcluir
  15. Quanta decepção com essa gestão , prefeito não esqueça que você quantas promessas foi feita nos comícios , você não pegou a prefeitura falida por isso já está mais do que na hora de ser feito benefícios para o povo ,o que eu tou vendo aí é só os seus se dando bem é o povo pedido socorro a São Francisco por um atendimento médico pois a saúde da cidade está na UTI , ainda recebendo carão dos médicos que dizem na próxima eleição vote nele de novo.
    Volta logo Jeová, socorro.

    ResponderExcluir

Todos os comentários serão moderados e nos reservamos o direito de excluir mensagens consideradas caluniosas, defamadoras, Inadequadas ou que possuam conteúdo ofensivo.

Os comentários postados são de inteira responsabilidade dos respectivos comentaristas e não correspondem, à opinião dos autores do Santo Amaro Notícias.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...